Seção Humor, Ciência e Educação
selecionado, adaptado e traduzido por:

 

L. Jean Lauand
(FEUSP-FFLCHUSP)

TÉCNICAS DE DEMONSTRAÇÃO

         As técnicas usuais de demonstração em aula são freqüentemente inadequadas porque insistem em trabalhar com o conceito de verdade. Ora, quando se trata de objetivos práticos - como no caso da Química e da Engenharia Química -, há métodos mais apropriados que - por serem pouco conhecidos - não têm sido empregados pelos professores. Nesta seção apresentamos alguns desses métodos de demonstração:

Demonstração "no grito":

Basta empregar, durante a demonstração, expressões como: "evidentemente...", "qualquer idiota percebe que...", "facilmente mostra-se que etc."

Demonstração por sedução:

"Basta concordar com essa passagem e já está garantida a próxima prova..."

Demonstração por intimidação:

"Quem não aceita que está suficientemente demonstrado, vai ter problemas na próxima prova..."

Demonstração por interrupção:

Interrompa continuamente o aluno que está objetando, até que ele desista!

Demonstração por ofuscação:

Valha-se de uma longa lista de lemas...

Demonstração por confusão:

É uma forma mais refinada da anterior. A longa lista de lemas deve ser apresentada em uma estrutura de pensamento circular ou em árvore...

Demonstração por exaustão:

É uma variante do método indutivo. Em vez de generalizar a partir da prova de um caso concreto; estenda a prova para um segundo caso; um terceiro, um quarto etc. até n suficientemente grande, em que os alunos caiam em estado de sono profundo.

Demonstração por paixão:

O professor deve se entusiasmar durante a demonstração: sua vibração externando-se no modo de olhar, no calor da voz e no vigor dos movimentos.

Demonstração por exemplo:

O professor demonstra para n=2 e indica que nessa demonstração já se encontram claramente os elementos para o caso geral.

Demonstração por intimidação:

"Nem precisa demonstrar porque é trivial"

Demonstração por gesticulação veemente:

Funciona bem em ambiente de seminários.

Demonstração por obstrução:

Utiliza símbolos provenientes de 4 alfabetos, além de signos especiais.

Demonstração por exaustão:

Mandar ler dois volumes de revistas dedicadas especialmente a esse resultado.

Demonstração por omissão:

As passagens intermediárias ficam como exercício para os alunos. Os outros 253 casos são análogos.

Demonstração pelo cansaço:

Uma longa lista de passagens (verdadeiras e/ou sem sentido sintaticamente) sem nexo.

Demonstração por agências financiadoras:

"Esse resultado procede de uma pesquisa financiada pela FAPESP, CNPq e CAPES".

Demonstração por Bibliografia Inacessível:

Cfr. Proceedings of the "Realov Sociedadeski Croatsky Kimicov", 1883, v. 7a, passim.

Demonstração por Relevância:

Desse teorema dependem diversos processos realmente utilizados em fábrica.

Demonstração por evidência acumulada:

Após meses de pesquisa não se conseguiu encontrar nenhum contra-exemplo.

Demonstração por mútua referência:

Na referência A, o teorema 5 decorre do Teorema 3 na referência B, tal como mostra o corolário 6.2 na referência C, que é uma conseqüência imediata do Teorema 5 na referência A.

Demonstração por figura:

Uma forma mais convincente da demonstração por exemplo. Ajusta-se bem à demonstração por omissão.

Demonstração por referência fantasma:

Nem sombra do teorema aparece na referência dada.

Demonstração por afirmação veemente:

É útil quando se tem autoridade sobre o auditório.

Demonstração por "mais adiante":

A demonstração está num trabalho do professor que deve sair publicado em breve (claro: não antes do fim do curso)

Demonstração por guinada semântica:

Algumas definições são mudadas "ad hoc" para que se possa demonstrar o resultado.

Demonstração pelo apelo à intuição:

Neste caso, desenhos ambíguos ajudam muito.

Demonstração objetiva:

Uma figura vale por mil palavras; um objeto vale por mil figuras; portanto, um objeto vale por um milhão de palavras.

(Traduzido e adaptado de "Proof Techniques" de Armen H. Zemanian, publicado in The Physics Teacher, May 1994, que se recolhe em http://www.dinosaur.u-net.com/database /humour/jokes.htm)